My cool life in the west coast

Archive for Julho 2008

É um bom vídeo para todos os professores e pais que se queixam sobre o facilitismo e a importância excessiva que a matemática e o português tem nas vidas dos estudantes.

Anúncios

Depois de ler varias noticias e blogs sobre o assunto aqui, aqui e aqui, fui ver aconselhada pelo actual comentador da TVI ver os exames de um outro pais e escolhi o Reino Unido. A minha primeira impressão é o portal deles, está bastante bem estruturados dando resposta a tudo e mais alguma coisa. O portal abre em vários browsers ao contrario ao do ministério português e nem vou falar desse portal se não nunca mais saio daqui, porque aquilo é um horror e nem respeita as próprias regras imposta por eles próprio mas pronto continuando.

Não tenho certeza absoluta mas pelo que li esses são os exames(AS/A Level GCE) que fazem para ter acesso ao ensino superior embora existam outras maneiras. Existe uma maneira diferente de divisão de anos começando muito mais cedo, sem as parvoíces de só porque faz não sei quantos anos num determinado mês, já não pode entrar com 5 para escolinha.

Existem 15 temas ate aos 14 e ate aos 16 têm 10 temas com 4 opcionais. Quatro deles fazem uma falta danada cá em vez de trolhices de áreas de projectos e afins coisas que eu não apanhei graças a Deus que são Citizenship, Sex Education, Careers Education e Work-related learning, em que o ultimo só aparece no estagio 4 que são alunos dos 14 aos 16. O resto é ate aos 18, em que esses dois anos servem para preparar os alunos para a Universidade ou podem optar por escolas de Further education que é um pós-secundário e por conhecimento de causa chegam a pagar para os alunos estudarem em FE mas não sei se existe em todos os FE. Existem ainda outras opções mas o mais engraçado disto tudo foi esta frase,

A student automatically progresses to the next level of year and does not repeat the year even if the student has failed his or her examinations.

Então tanta critica sobre o facilitismo e um dos países Nórdicos (nem falo da Finlândia) é assim? quer dizer, isto anda tudo parvo deviam mas é reprovar, que raio de merda é esta?

Não digo que a Inglaterra seja perfeita acho que nenhum pais é mas isto resulta la perfeitamente e as pessoas vivem bastante melhor que nos. Onde é que já se viu eu quer compara mass effect e phoenix right cá e gastar a volta de 85 euros e la apenas 50  euros e já com portes incluídos chegando mais rápido a minha casa, que dizer isto é de loucos.

Depois de me informar um pouco sobre isto vou ver os exames em Portugal, é o meu espanto quando os comparo e chego a conclusão que é impossível porque primeiro não sou professora nem especialista em ensino, depois não tenho conhecimentos apenas do secundário, mas posso dizer que matemática core é parecido com o que fiz a uns anos vendo as coisas na vertical. O problemas é que aquilo é tão variado e os alunos têm tantas opções desde matemáticas mais complexa a uma carrada de línguas em que uma delas é português e existe em Janeiro também exames. Á pressão é impossível fazer algo rigoroso mas uma coisas é certa, as coisas não são assim muito, muito diferentes a nivel de exames ao longo dos anos. Existe sim maior facilitismo la do que aqui em tudo, ate na entrada para a escola primária então porque raio la funciona e aqui não? Qual é a grande diferença? eu gostava que alguém me desse uma resposta porque ate agora tenho visto pessoal a queixar-se de facilitismo e disto e  daquilo mas a fazer uma analise profunda nada, zero, niqueles!

Mas será que a senhora vive neste mundo XD pois eu duvido muito quando afirma coisas como esta.


“Admito que esteja a fazer uma discriminação porque é uma situação que não é igual. A sociedade está organizada e tem determinado tipo de privilégios, tem determinado tipo de regalias e de medidas fiscais no sentido de promover a família”, disse Manuela Ferreira Leite explicando que essas medidas eram “no sentido de que a família tem por objectivo a procriação”.

A primeira coisa interessante é “a sociedade está organizada e tem determinado tipo de privilégios, tem determinado tipo de regalias e de medidas fiscais” porque é a mais absoluta verdade em Portugal para tudo e mais alguma coisa! a segunda parte é bem mais interessante que é “a família tem por objectivo a procriação” realmente isto é muito actual para o século XIII e para os animais na selva também mas mesmo nesse caso eles fazem coisas obscenas e de certeza que não é para procriar.

Rainha Manuela Ferreira Leite, a tgviana
Rainha Manuela Ferreira Leite, a tgviana dos pobres

Para mim só falta o papa cá vir para proceder a bula Manifestus Probetum e coroar a Rainha Manuela Ferreira Leite ou ainda melhor, as mulheres voltarem para a cozinha que assim a procriação aumenta logo mas espera lá ela é uma mulher, pois esqueci-me desse pormenor .

Os argumentos desta gaja falharam tanto que eu queria ouvir isto 10x seguidas para me poder rir os dias todos da semana. Muita gente pensa que o casamento é uma coisa intocável cheia de valor e que nasceu para se poder formar família pois para essa gente tenho duas palavra: estudem historia e se não gostarem de ler volumes gordinhos de cultura podem sempre ir a Wiki. Como é que ela consegue ir a Inglaterra meu Deus, isso faz-me espécie. País que corrói o bom nome do casamento, família e bons costumes se fosse eu não metia lá mais os pés.

Outra coisa é eu conhecer mais gente a procriar sem estar casado do que ao contrário, o casamento não é sinónimo de natalidade, só uma pessoa ingénua pensa assim. Se querem mais gente a procriar dêem mais condições as pessoas, nesta sociedade só não se procria mais porque não existe possibilidade para depois pagar alimentação, estudos, casa e etc. Acham que maior parte das famílias ricas têm sempre 4 filhos ou mais só por ter?

Eu não compreendo como é que as pessoas querem um Portugal moderno e economicamente superior e ao menos tempo ter hábitos antigos, é que isto aplica-se em todos os lados, tribunais, escola, saúde, sociedade tudo mesmo. O único país que conheço que consegue conciliar as duas coisas é o Japão. Por isso aconselho a Senhora Manuela Ferreira Leite a ver Strawberry Panic! e Maria-sama ga miteru se gostar de educação religiosa e rigorasa com uma pitada de bons costumes embora bastante secante e por fim para descontrair Loveless se gostar de fantasia e Gravition onde talvez também tenha de apanhar uma grande seca. Assim quando emigrar para la ja não vai ter surpresas desagradáveis e ficará imune 😀

O titulo diz tudo, sim vou fazer um tutorial sobre como votar! sei que é um esforço quase herculano mas mesmo assim deve ser feito por qualquer cidadão responsável.

Nesta primeira parte decidi iniciar apenas o tutorial explicando as razão de fazer tal coisa, como surgiu e de que maneira vou desempenhar tal tarefa, isto porque nada em Portugal é simplex.

  • Este tutorial serve para ensinar as pessoas a votarem e principalmente para aquelas que votam pela primeira vez em 2009 ou aquelas que querem votar mas nunca tiveram oportunidade(?) ou nunca pensaram sequer nisso.
  • Esta ideia surgiu num dia de primavera enquanto navegava pelo DeviantART e pelo Sapo Noticias ao som do chilrar dos passarinhos. Enquanto os passarinhos cantavam dei por mim a pensar “se existem tutoriais para as pessoas começarem a desenhar ou ate desenhar melhor porque raio não haveria de haver também tutoriais a explicar como se proceder no voto” e pronto cá estou eu :3
  • Andei varias semanas a pensar sem saber exactamente como fazer isto, trabalhei muito em pesquisa e li bastante coisas sobre politica e a situação actual de Portugal e qual seria as vantagens e desvantagens de votar em um ou noutro partido em 2009. Acham mesmo que sim? XD é lógico que não levantei nem uma pestana para ler tolices e devaneios de loucos, em 2 minutos arranjei logo maneira de fazer isto, que é através de algumas fotografias que vou tirar ao meu exemplo de processo de voto dando alguns pareceres através de texto e pronto o tutorial estará feito. Assim ponderam votar na pessoa que de certeza fará andar esta merda para frente. Presto!